92 minutes | Apr 20, 2020

Uma conversa com Timei Awaete (em tempos de Corona)

A Rádio Emergir está de volta! Depois de mais um período de hibernação, a Rádio Emergir volta ao ar em meio à crise civilizatória desencadeada pela COVID-19. O intuito é ter conversas com pessoas que estão olhando para esse momento com um olhar único. E nesse sentido, nada melhor do que iniciar essa retomada com um bate papo sobre a cosmologia e cosmo visão do povo Awaete, muito bem representado pelo pajé Timei! É muito gostoso ouvir o Timei compartilhando o complexo conjunto de saberes, práticas, histórias e experiências do seu povo. Nada substitui a assertividade de quem realmente incorpora e refina um tipo de conhecimento no dia-a-dia. Ainda mais quando esse conhecimento é tão essencial para o momento de mundo em que vivemos. E fica claro que temos muito a aprender com a cosmologia Awaete, desde as coisas pequenas de suas práticas diárias, até às histórias que incorporam o princípio de que tudo está conectado no nosso mundo, materialmente, energeticamente, espiritualmente. Também ao ouví-lo, o encanto com essa cosmovisão se depara com os absurdos impostos sobre o povo Awaete. Motivo pelo qual o Timei saiu de sua aldeia (há cerca de 5 anos) para entender a cultura karai (não indígena) que trazia tanto sofrimento para eles. Desde grandes empreitadas como a construção da usina de Belo Monte, até pequenas ações como o desrespeito com a cultura e imagem do povo Awaete, fica claro que a balança da justiça está completamente desequilibrada no que diz respeito o contato com os povos da floresta. Felizmente, pessoas como o Time e a sua companheira Carla, têm bravamente tentado criar diferentes condições para esse contato, buscando dinâmicas que harmonizem saberes e práticas de todos os povos. Exemplo disso são os projetos que eles têm realizado nesses últimos 5 anos. O primeiro, a Agenda Awaete, uma exploração de troca de saberes e práticas que vem tecendo redes de colaboração ao redor do Brasil, com atividades e oficinas realizadas com diversos grupos e profissionais. E agora, o Instituto Janeraka que vem criando espaços para essas trocas no Norte do Brasil: uma casa de acolhimento em Belém (onde eu fiquei quando estive lá em Fevereiro), uma nova aldeia na reserva indígena do Koatinemo e um outro ponto de acolhimento para povos da floresta em Altamira, a cidade mais próxima da reserva. Juntos, essas Janerakas (nossas casas), conectam a floresta e seus povos à maior capital da região e ao mundo. E claro, mais do que nunca, Timei, Carla, e instituto precisam de suporte (humano e financeiro) para seguirem em sua caminhada. O site busca fornecer as informações necessárias para quem queira fortalecer esse movimento. Eu tenho orgulho de ter ajudado a construir esse site e espero que essa conversa seja uma faísca para novas sinergias entre outros povos e o povo Awaete! Obrigado e se cuidem! E aqui seguem algumas outras conversas que o Timei já teve durante esses últimos dias de isolamento social. Ele tem estado bastante ativo nas redes sociais VI CICLO DE PALESTRAS - Cantos e Histórias Awaete - TIMEI ASSURINI (https://www.youtube.com/watch?v=3jUABAhfZY4) O Canal Marytykwawara Awaete no Youtube (https://www.youtube.com/channel/UCKfzW1fA7S7EHB5rH__lP-A) Página Janerakas no Instagram (https://www.instagram.com/janerakas/)
Play
Like
Play Next
Mark
Played
Share